Boletim #57 (15 de janeiro de 2021)

Dispensa de estacionamento no Fórum Coimbra: PS dá cambalhota depois de intervenção do Somos Coimbra

 

 

Dispensa de estacionamento no Fórum Coimbra: PS dá cambalhota depois de intervenção do Somos Coimbra

O Partido Socialista (PS) preparava-se para aprovar a ampliação do Fórum Coimbra em mais 4.418 m2. Ver despacho na íntegra aqui.
Para isso, na reunião da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) da passada segunda-feira, o PS propunha dispensar o Fórum da obrigação de construir mais cerca de 25 lugares de estacionamento, sem exigir ao promotor qualquer contrapartida, borla justificada com a alegada falta de espaço para esses lugares, e simultânea e automaticamente viabilizar uma ampliação que ultrapassa o limite máximo de construção autorizado para aquele lote, aquando da aprovação do loteamento.

Sublinhe-se que a única questão apresentada para decisão na Câmara era a dispensa dos 25 lugares, sem quaisquer contrapartidas para a cidade.

Após o Somos Coimbra tornar pública a sua posição sobre este tema, sublinhando as dificuldades criadas ao comércio tradicional, o PS deu uma cambalhota total, votando contra a sua própria proposta e remetendo as responsabilidades para os serviços técnicos. A verdade é que o vice-Presidente da CMC e Presidente da Concelhia do PS, Carlos Cidade, com a pasta do Urbanismo, já tinha dado despacho de concordância, e o Presidente Manuel Machado tinha agendado a proposta para aprovação na reunião do Executivo da Câmara Municipal.

Descontrolado por ser apanhado em flagrante contradição, o presidente da CMC usou linguagem imprópria ao dirigir-se à vereadora Ana Bastos, mas a falta de educação não esconde a verdade dos factos. Um verdadeiro salto mortal, com queda de cabeça...

Cartoon da autoria do Movimento Humor

 Ler posicionamento do Somos Coimbra na íntegra aqui.

Somos Coimbra exige a reabertura imediata do Hospital Militar de Coimbra

Tal como alertou o vereador José Manuel Silva, na intervenção inicial que fez na passada Reunião de Câmara, a natural evolução da pandemia COVID-19 vai conduzir a um número elevado de casos nos próximos dias e a um aumento do número de internamentos.

Segundo o vereador, a COVID-19 assola os sistemas de saúde de toda a Europa, é verdade, mas com diferente dimensão. No início da pandemia. Portugal tinha apenas 6,4 camas de medicina intensiva por 100.000 habitantes, contra uma média europeia de 11,5 camas, e apenas 3,5 camas hospitalares por 1.000 habitantes, contra uma média europeia de 5,0.

O Somos Coimbra considera que o SNS está em rutura e que, para se poder responder aos doentes COVID sem abandonar os docentes não COVID, o Somos Coimbra exige a reabertura imediata do Hospital Militar de Coimbra, o qual se encontra infraestruturalmente preparado; a contratação de todos os profissionais de Saúde disponíveis para colaborar nesta fase; e a contratação de mais recursos humanos da área administrativa para melhorar a capacidade de resposta aos contactos dos doentes nos Cuidados de Saúde Primários.

Ler mais informação aqui.

Central Solar Fotovoltaica de Cernache: Somos Coimbra vê-se obrigado a votar contra a localização proposta
Na última Reunião da Câmara o executivo socialista aprovou a implantação de uma central fotovoltaica em Cernache, com os votos favoráveis do PS, do PSD e da vereadora independente Paula Pêgo e com a abstenção do PCP. Os vereadores do Somos Coimbra, que votaram contra, foram impedidos de justificar o seu sentido de voto pelo presidente da autarquia, que cortou malcriada e repetidamente a palavra ao vereador José Manuel Silva, assim impossibilitado de apresentar a sua intervenção.

O Somos Coimbra é um adepto entusiasta da energia fotovoltaica, mas o processo em causa tem muitos problemas. Mais uma vez a CMC encara este processo como se fosse um simples processo jurídico-administrativo, ignorando os verdadeiros impactes ambientais que acarreta a nível local.

Dessa forma, o Somos Coimbra juntou-se aos 121 cidadãos que subscreveram um abaixo assinado entregue na Junta de Freguesia de Cernache e de muitos outros cidadãos locais que demostraram preocupação e desagrado relativamente ao licenciamento desta operação. Propôs que a CMC suspendesse provisoriamente este processo e promovesse, com carácter de urgência, o desenvolvimento de um estudo de impacte ambiental, que não existe, e ainda que, caso a central viesse a ser aprovada, fosse negociado um pagamento anual a fazer à freguesia, para que quem mora perto da central tenha alguma vantagem com a sua presença, e não apenas os inconvenientes.

Sendo estas propostas completamente ignoradas o Somos Coimbra viu-se obrigado a votar contra.

Ler posicionamento dos vereadores do Somos Coimbra na íntegra aqui.

Somos Coimbra insiste na necessidade dos SMTUC investirem num sistema de informação funcional para smartphone
Na passada Reunião de Câmara, a vereadora Ana Bastos reservou a sua intervenção inicial aos transportes, desejando para este novo ano “represente igualmente um marco de mudança, com a oferta de novas alternativas de deslocação eficazes”.

Começando por mostrar a satisfação do Somos Coimbra com a chegada dos novos 21 motoristas para os SMTUC (mesmo não tendo sido referido o número dos que deixaram o serviço), a vereadora cedo alertou que “garantir um bom serviço, cativar e fidelizar clientes, não passa unicamente por disponibilizar linhas e horários” pois “é preciso informar de forma fácil e acessível o serviço oferecido, seja em termos de serviços alternativos, seja de horários e de percursos”, sublinhando a importância de chegar às camadas mais jovens. Nesse seguimento, a vereadora alertou para as diversas falhas, inúmeras críticas e fraca avaliação atribuída pelos utilizadores à aplicação “Coimbra Move-me”, cuja instalação é recomendada através do site oficial dos SMTUC. Já em novembro de 2018, o Somos Coimbra tinha denunciado que esta era “uma ferramenta pouco amigável, inflexível, irrealista e, portanto, inadequada às necessidades dos utilizadores.” Lamentavelmente, e passados mais de dois anos e meio, a CMC nada alterou.

O Somos Coimbra entende que “o futuro da mobilidade passa por harmonizar os diferentes sistemas não só de bilhética, mas também de informação, promovendo uma mobilidade intermodal de forma mais integrada e acessível”, particularmente na fase pré-viagem. Assim, a vereadora propôs à CMC, em articulação com a Metro Mondego e a CIM, a criação de uma plataforma conjunta que responda às necessidades da cidade e da região salvaguardando o acesso e a atualização do sistema por parte dos promotores de forma a ajustá-la, em cada instante, às novas exigências e à inevitável evolução do sistema.

Ler a intervenção da vereadora Ana Bastos na íntegra aqui.

Rui Soares em entrevista à RUC: "O intuito é sempre fazer o melhor pelas pessoas"

Recentemente, Rui Soares, presidente da Junta da União de Freguesias (UF) de Souselas e Botão, esteve nos estúdios da Rádio Universidade de Coimbra (RUC), no programa “Observatório”.

O presidente, eleito pelo Movimento Somos Coimbra, abordou os temas quentes das Grandes Opções do Plano e Orçamento da CMC para 2021 ou ainda o processo de transferência de competências do Município para as freguesias. Segundo Rui Soares, o orçamento para as juntas de freguesia continua a ser "muito escasso".

É para efetivar a grande vantagem do executivo das freguesias - o da proximidade com as pessoas - que Rui Soares pretende um processo de transferência de competências para a sua UF muito mais ambicioso do que o proposto pela CMC. "Com a descentralização podia resolver-se muita coisa", desabafa o autarca, dando conta da "ginástica financeira" a que é obrigado face às escassas receitas próprias da UF. "As Juntas funcionam para resolver os problemas, agora têm é de ter mais autonomia", explica Rui Soares, ao sublinhar que a CMC está a fazer o contrário desse caminho, retirando às freguesias as competências estabelecidas por Decreto-Lei.

Ver mais informação aqui.


Somos Coimbra em visita ao Dianteiro, um lugar sem saneamento
Ainda antes do confinamento, e continuando o trabalho de aproximação a todas as freguesias do concelho, os vereadores do Somos Coimbra visitaram o lugar do Dianteiro, na Freguesia de Torres do Mondego.
Com esta visita o Somos Coimbra pode perceber que esta é ainda uma localidade sem saneamento básico, embora o coletor central da rede de esgotos esteja construído há mais de quatro anos, permanecendo inexplicavelmente por fazer, desde essa altura, os ramais de ligação às casas.
O Somos Coimbra entende que o Dianteiro, um lugar de contrastes, de pequenas ruas e paisagens deslumbrantes, precisa de mais atenção da Junta de Freguesia de Torres do Mondego e da Câmara Municipal de Coimbra.

Ver mais informação aqui.

IMG-20210114-WA0000.jpg

SIGA-NOS

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • YouTube - círculo cinza

© 2019  Movimento Somos Coimbra