#86

Boletim #86 (6 de agosto de 2021)

Composição das listas entregues pela coligação Juntos Somos Coimbra



“É uma lista de pessoas de reconhecida qualidade para podermos ganhar as eleições e fazermos a diferença na gestão da Câmara”

Na segunda-feira, a mega coligação Juntos Somos Coimbra entregou as listas à Câmara Municipal de Coimbra (CMC), à Assembleia Municipal e às Assembleias de Freguesia, no juízo cível do Tribunal de Coimbra.

Para candidata a presidente da Assembleia Municipal, a coligação apresentou uma jovem mulher: Ana Lídia Pereira, atual presidente da Juventude do Partido Popular Europeu e deputada ao Parlamento Europeu, eleita pelo PSD. Já Francisco Veiga, professor universitário e atual diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (UC), é o candidato pela coligação Juntos Somos Coimbra a vice-presidente da CMC.

"É uma lista de pessoas de reconhecida qualidade para podermos ganhar as eleições e fazermos a diferença na gestão da Câmara, abrirmos a Câmara à participação das pessoas, unirmos a cidade e as instituições da cidade, governando em conjunto com a Universidade de Coimbra, o Instituto Politécnico, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, para que todos puxemos a cidade para cima e invertamos este ciclo de declínio e perda demográfica", afirmou José Manuel Silva aos jornalistas após a entrega das listas no Tribunal.

José Manuel Silva, líder da coligação Juntos Somos Coimbra, constituída por oito forças políticas (sete partidos e um movimento) congratulou-se ainda “com o elevado sentido de responsabilidade e amor a Coimbra que nos une a todos e a todas, com a enorme qualidade e ecletismo das listas elaboradas e com o facto de apresentar uma jovem e brilhante mulher, com experiência política internacional, como candidata a presidente da mesa da Assembleia Municipal”.

“Estes são os sinais que queremos transmitir a Coimbra: qualidade, mudança, renovação, juventude, futuro, diálogo, novas ideias e processos, aceleração, investimento, desenvolvimento sustentável, crescimento”, reforçou o candidato à presidência da CMC.

Ver composição das listas na íntegra aqui.

Estatísticas mostram decadência de Coimbra

Na última reunião da Assembleia Municipal, no dia 29 de julho, a deputada municipal do Somos Coimbra, Lúcia Ferraz, fez um balanço da evolução do Concelho de Coimbra nos últimos quatro anos, com base em estatísticas, concluindo que se acentuou o declínio. Na comparação com as capitais de distrito do litoral o contrate é flagrante: de acordo com os dados já disponíveis do Censos 2021, no período 2011-2021, Coimbra perdeu 2600 residentes (-1,8%), enquanto Braga cresceu 6,5%, Aveiro 3,1%, Leiria 1,4%, Faro 3,9% e Setúbal 2,1%.

Coimbra é uma cidade cada vez mais envelhecida, com um índice de envelhecimento, em 2020, de 206,5, longe da média nacional que se situa nos 167. O que não se estranha, já que Coimbra perdeu 50% dos jovens entre os 25 e os 29 anos. É, aliás, o 2º pior concelho do país na perda de jovens residentes dos 25 aos 29 anos, por falta de emprego e de oportunidades. O emprego disponível em Coimbra reduziu em 7%, em claro contraste com o crescimento de 13% no Continente, de 7% na Região Centro e de 8% nos concelhos limítrofes de Coimbra.

É essencial parar este declínio, e iniciar um período de desenvolvimento, algo que a esgotada liderança da Câmara Municipal já mostrou ser incapaz de fazer.


Cartoon da autoria do Movimento Humor


Ler intervenção na íntegra aqui.

Somos Coimbra é a totalmente a favor do orçamento participativo

O Somos Coimbra entende ser essencial mobilizar mais os cidadãos do Conselho de Coimbra para a vida coletiva, e o orçamento participativo é uma das boas formas de o fazer.

Mesmo assim, com a habitual hipocrisia da atual liderança da Câmara Municipal, na reunião de Câmara de 12 de julho, a vereadora Regina Bento acusou o Somos Coimbra de nunca ter votado a favor da criação das três edições do Orçamento Participativo (OP), mas o vereador José Manuel Silva foi impedido pelo Presidente da Câmara de intervir para clarificar a posição do Movimento.

Por esta razão, na reunião do dia 26 de julho, a vereadora Ana Bastos interveio a explicar que o Somos Coimbra não só é favorável ao orçamento participativo, como votou contra na primeira edição precisamente por que queria mais e entendeu que a verba disponibilizada era muito pequena. Nas outras edições absteve-se porque foram introduzidas demasiadas restrições ao tipo de projetos que se podiam candidatar.

O Partido Socialista é que parece não acreditar no Orçamento Participativo, pois decidiu não lançar a edição de 2021, e ainda não concretizou a maioria das ideias aprovadas em 2020.

Ler intervenção na íntegra aqui.

Gestão do Convento de São Francisco continua sem rumo

Na reunião da Câmara Municipal de 26 de julho foi colocado à votação o regulamento interno do Convento de São Francisco. O Somos Coimbra votou contra, pois não pode concordar que, passados 5 anos após a abertura do Convento de S. Francisco, esta estrutura continue sem uma direção artística e cultural e sem a definição de um modelo de gestão eficaz que permita gerir com rigor e celeridade, dinamizar a cultura, a ciência e o turismo, aumentar a taxa de ocupação e, assim, rentabilizar o Convento São Francisco cultural e economicamente. Acontece que há mais de 4 anos que este executivo aguarda a disponibilização e discussão de um estudo, encomendado e pago pela Câmara, para análise comparativa dos diferentes modelos formais de gestão possíveis: a “Empresa Local de Natureza Municipal”, a “Associação de Desenvolvimento Local” e a “Fundação Pública de Direito Público”. Para o efeito, previa-se a apresentação de uma análise de viabilidade financeira, um estudo de mercado e uma proposta de estatutos.

O que se verifica é que o estudo continua eternamente em análise pelos serviços técnicos, enquanto que o equipamento continua a engrossar o deficit financeiro, como se não fosse urgente promover a reflexão, o debate e uma decisão formal sobre esta matéria. Depois de mais de 4 anos, este Executivo mostrou ser confrangedoramente incapaz de selecionar e de concretizar um destes modelos, mantendo o funcionamento do Convento amarrado a um amadorismo e indecisão angustiantes, em contraste com o enorme potencial daquele magnifico equipamento.

Ler intervenção na íntegra aqui.


Visitas e reuniões recentes da Coligação Juntos Somos Coimbra

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em visita aos comerciantes da Baixa

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com o Centro Social e Paroquial de São Silvestre

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com a Associação Recreativa e Musical de Ceira

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com a Associação Cultural e Recreativa de Coimbra

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com o Clube de Futebol Santa Clara

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em visita ao Cemitério Municipal da Conchada

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com a Filarmónica União Taveirense

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com o Nest Collective

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com o Sport Club Conimbricense

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em visita ao Centro Recreativo do Carvalho

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com a marionet

José Manuel Silva e a coligação Juntos Somos Coimbra em diálogo com a Celium


Posts recentes

Ver tudo