PS Coimbra silencia duplamente a oposição


Ao não respeitar o Estado de Emergência e nem sequer responder aos pedidos enviados pela oposição para participação na reunião do executivo da Câmara por videoconferência, PS mostra desprezo pela democracia e pela saúde das pessoas.

Face a uma nova convocatória para uma reunião do Executivo da Câmara, em modo presencial, depois de já terem sido enviados dois requerimentos a solicitar a participação dos vereadores do movimento Somos Coimbra(SC) por videoconferência, relativos à reunião do dia 23 de março de 2020 e um outro para a reunião de 7 de abril, o Somos Coimbra voltou a requerer a sua participação na Reunião do Executivo de hoje, dia 27, à distância.

No entanto, o PS Coimbra ignorou mais uma vez este pedido. A poucas horas do início da Reunião de Câmara, o Somos Coimbra não recebeu qualquer resposta ao requerimento apresentado. O Movimento SC defende que é fundamental que a oposição participe nas discussões dos destinos da autarquia e entende que o executivo socialista está a tentar silenciar os vereadores, sem funções executivas, afastando-os da participação em decisões importantes para o concelho.

Ao serem novamente impedidos de participar por um qualquer meio à distância, os vereadores do Somos Coimbra voltaram a solicitar formalmente que lhes seja justificada a falta. O vereador José Manuel Silva é médico numa enfermaria de Medicina Interna dos HUC, onde são internados doentes do circuito COVID-19, embora com testes negativos, muitos dos quais são falsos negativos, como recentemente se verificou. A vereadora Ana Bastos, por seu lado, tem de prestar assistência a pessoas da geração anterior à sua [ver justificações na íntegra aqui].

Recorde-se ainda que o pedido de agendamento do Somos Coimbra para a proposta de duplicação do Fundo Municipal de Emergência Social e as 47 medidas municipais de emergência sugeridas pelo Somos Coimbra no combate à COVID-19 foram igualmente ignorados, pois estes pedidos nem sequer constam da ordem de trabalhos da Reunião de Câmara, apesar de o seu agendamento ter sido solicitado dentro dos prazos regimentais. É lamentável que o PS Coimbra ignore a postura colaborativa e solidária do Somos Coimbra, impedindo a concretização de muitas medidas que ajudariam a minimizar o grave impacto social e económico da pandemia no concelho de Coimbra.