Boletim #53 (18 de dezembro de 2020)

CMC gastou 44 mil euros na compra de 648 floreiras por ajuste direto

 

 

CMC gastou 54 mil euros na compra de 648 floreiras, com a justificação da COVID-19

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) gastou 54 mil euros (44 mil euros + IVA) na compra de 648 floreiras, como uma das "Medidas Municipais Extraordinárias no âmbito da COVID-19". A compra foi feita à Modern Prodigy, uma empresa que até à data aparenta ter feito muito poucos negócios, confundindo-se com uma barriga de aluguer.

À semelhança de muitos conimbricenses, que se manifestaram nas redes sociais, o Somos Coimbra ficou na dúvida sobre como a Modern Prodigy terá sido escolhida para tão volumoso negócio, pelo que o vereador José Manuel Silva procurou explicações junto do executivo socialista, na reunião de Câmara de 5 de dezembro, mas não obteve resposta.

A vereadora Regina Bento informou que a CMC recebeu apenas 12 pedidos de comerciantes interessados em receber, no total, 194 floreiras, e justificou esta como uma medida de “apoio ao comércio local e de promoção da saúde pública”. Regina Bento esclareceu ainda que os estabelecimentos tinham sido informados da necessidade de requisitar as floreiras/divisórias. Segundo a revista "Sábado", que cita uma fonte oficial da autarquia, até 24/11 teriam sido apresentados apenas nove pedidos de apoio.
O Somos Coimbra pesquisou no Portal da CMC e não encontrou nenhuma informação pública de comunicação aos empresários da restauração da disponibilidade de floreiras como divisórias, nem nenhuma fundamentação técnica a considerar estas floreiras como medidas de proteção anti-COVID-19, justificando assim a sua aquisição, bem como qualquer relatório sobre a iniciativa.

Não satisfeito com as parcas e confusas explicações apresentadas, que ignoraram propositadamente as dúvidas levantadas quanto à forma de adjudicação, o Somos Coimbra enviou formalmente um pedido de esclarecimento ao presidente da autarquia, Manuel Machado, no dia 9/12, como pode ser visto aqui. Lamentavelmente e como tem sido habitual, até à data, o Somos Coimbra não recebeu qualquer resposta, insistido novamente no dia 17/12, como pode ser visto aqui.

O Somos Coimbra lamenta que, mais uma vez, a coligação PS-PCP mostre a falta de transparência com que se tem regido, evitando quaisquer esclarecimentos ou explicações mesmo quando se trata de um negócio de volume relevante.

Cartoon da autoria do Movimento Humor

Ler mais informação aqui.

Leitores da Biblioteca Municipal de Coimbra podem finalmente aceder remotamente ao respetivo catálogo
Na reunião da Câmara Municipal de Coimbra do passado dia 9 de dezembro o vereador José Manuel Silva chamou a atenção para o facto de continuar a ser impossível o acesso pela internet ao catálogo da Biblioteca Municipal de Coimbra, problema que é assinalado há anos, também na comunicação social local (por exemplo aqui), o que causa óbvias dificuldades em tempo de COVID-19.

O Somos Coimbra saúda que, entretanto, tenha sido finalmente disponibilizado esse acesso, através do endereço https://biblioteca.cm-coimbra.pt/.

A informação disponibilizada ainda é muito escassa, não sendo por exemplo indicado qual a parte do acervo da biblioteca que ainda não está incluída no catálogo, e o acesso ainda não está ajustado ao ecrã pequeno dos telemóveis, mas é sem dúvida um progresso relevante, mesmo que tardio.

Ler intervenção na íntegra aqui.

SC propõe que CMC promova a elaboração de carta dos gigantes verdes históricos do concelho

Todos os anos a votação para a Árvore Europeia do Ano é organizada pela Environmental Partnership Association. A eleição surgiu em 2011 e foi inspirada no popular concurso da República Checa, Árvore do Ano. Desde então, o número de países envolvidos no concurso europeu cresceu de cinco para 16.

O propósito é destacar a importância das árvores antigas na herança cultural e natural dos países e das regiões. A Árvore Europeia do Ano não se foca apenas na beleza, no tamanho ou na idade da árvore, mas também na sua história e na sua relação com as pessoas.

Neste âmbito, o Somos Coimbra propôs, na última Reunião de Câmara, que a CMC, em colaboração com as instituições académicas, promova a elaboração de uma carta dos gigantes verdes históricos do concelho, no sentido de procurarmos candidatar uma árvore de Coimbra a Árvore do ano 2022. Uma vez que se procuram árvores que se tornaram parte de uma comunidade maior, o Somos Coimbra fez já duas sugestões: a figueira estranguladora do Jardim Botânico, um ex-libris deste jardim, com mais de 130 anos e que resistiu, com algumas feridas, ao furacão Leslie; e a icónica árvore da borracha, da Quinta das Lágrimas.

Além disso, à semelhança do Município de Lousada, o Somos Coimbra propôs ainda que a CMC desenvolva uma política de aposta do município na educação ambiental e na conservação da natureza, em sintonia com os compromissos e objetivos da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020.

Ler proposta na íntegra aqui.

"Qual a melhor estratégia para a Saúde em Coimbra?" - Contributo do Somos Coimbra para a Coolectiva

A Coolectiva perguntou aos diversos líderes políticos da cidade a cidade será a melhor estratégia para a Saúde em Coimbra, no âmbito da rubrica "Questões Coimbrãs".

José Manuel Silva, líder do Somos Coimbra, respondeu em nome do Movimento, com um texto que, por razões editoriais, não podia ultrapassar os 2000 caracteres, incluindo espaços.
Segundo o vereador, importa “Potencializar o saber de Coimbra apoiando um cluster na investigação farmacológica e biotecnológica. Dedicar toda a Quinta dos Vales à Saúde nas suas múltiplas polivalências e ao seguimento integrado do doente crónico. Num concelho envelhecido, considerar a Geriatria como área de diferenciação prioritária. Construir de imediato a nova maternidade. Instituir uma política municipal sistemática de promoção da Saúde e de literacia em Saúde”.

Ler mais informação aqui.

Somos Coimbra visitou São Paulo de Frades

O Somos Coimbra esteve no passado fim de semana em São Paulo de Frades, na União de Freguesias (UF) de Eiras e São Paulo de Frades.

Com diversos diálogos muito agradáveis e informativos, o Somos Coimbra ficou a conhecer São Paulo de Frades ainda melhor.

Viver numa envolvência rural a cinco minutos de Coimbra é sinónimo de tranquilidade e qualidade de vida. Porém, São Paulo de Frades e os seus residentes merecem e justificam mais atenção por parte da Junta da União de Freguesias de Eiras e São Paulo de Frades e da CMC, pois são várias as necessidades e alguns perigos que carecem de resolução.

Ver mais informação aqui.

logo SC rs.png
IMG-20201217-WA0000.jpg