Boletim #41 (25 de setembro de 2020)

Abriu a discussão pública sobre o aumento da área edificada na Quinta de Voimarães

 

 

Abriu o período de discussão pública sobre o enorme aumento da área edificada na Quinta de Voimarães, proposto pela CMC. Somos Coimbra apela à participação
Abriu no início desta semana o período de discussão pública da alteração de uso do lote B da Quinta de Voimarães (Edital n.º 94/2020). Há um prazo de 20 dias úteis para pronúncia, pelo que o prazo termina a 19 de outubro.
Tal como o Somos Coimbra já tinha alertado, trata-se de uma proposta de alteração ao alvará de loteamento da Quinta de Voimarães para permitir muito mais construção no lote B, concretamente uma torre com 8 pisos, destinados a habitação e áreas comerciais, aumentando ainda mais a pressão sobre o sistema de circulação e estacionamento e agravando a já caótica situação dos moradores locais e dos utentes do IPO e dos CHUC.
De acordo com os dados da própria CMC, o total de área construída prevista no Plano Diretor Municipal para todo o loteamento da Quinta de Voimarães é de 26.503 m2, limite já largamente ultrapassado pelos edifícios existentes, sendo que esta alteração eleva o total do loteamento de 49.835m2 para 55.545m2.

Como tem demonstrado, o Somos Coimbra não se revê nesta forma de fazer urbanismo em Coimbra, onde os interesses privados se sobrepõem ao interesse público, pelo que apela à participação de todos os interessados e lesados, através do envio de reclamações, devidamente fundamentadas, para a CMC.

Os donos de qualquer fração no loteamento da Quinta de Voimarães têm aqui uma particular importância, pelo que a sua participação pode fazer a diferença, embora todos os cidadãos que discordem deste processo se possam, e devam, manifestar. O Somos Coimbra está totalmente disponível para ajudar, através do endereço <somoscoimbra@gmail.com>.

Cartoon da autoria do Movimento Humor

Ler mais informação aqui.

Somos Coimbra promove tertúlia “Política de Urbanismo em Coimbra: O caso da nova torre junto ao IPO”

Na próxima quinta-feira, dia 1 de outubro, pelas 21h15, o Somos Coimbra promove mais uma tertúlia online (transmitida através da Página de Facebook do Movimento), desta vez com o mote “Política de Urbanismo em Coimbra: O caso da nova torre junto ao IPO”.
A sessão pretende debater o tema da alteração ao alvará de loteamento da Quinta de Voimarães, já abordado neste boletim. O Somos Coimbra entende que a CMC está a prejudicar o interesse público e a beneficiar interesses privados imobiliários, pelo que considera da maior pertinência debater publicamente o tema.

Do painel fazem parte Jorge Carvalho e José António Lameiras, ambos Especialistas em Urbanismo e membros da AD-URBEM, e Pedro Santos, arquiteto. A moderação vai estar a cargo da vereadora Ana Bastos.

Ler mais informação aqui.

CMC dificulta a participação dos munícipes
Os últimos meses de pandemia demonstraram a necessidade de o funcionamento da CMC se adaptar ao mundo digital, em particular na sua relação com os munícipes.

Com o objetivo de sublinhar essa urgência o Somos Coimbra tem vindo a apresentar diversas propostas, em que se destacou a dinamização do Balcão Virtual da CMC, onde os serviços e procedimentos da responsabilidade autárquica sejam acessíveis online, mas pouco ou nada aconteceu.
O caso da consulta pública do já referido processo da Quinta de Voimarães é um exemplo gritante dessa postura da CMC, que parece decidida a dificultar a participação dos munícipes, indicando no edital que as reclamações têm de ser “entregues [...] na Divisão de Relação com Munícipe", indiciando a necessidade de uma entrega presencial na dita Divisão. Não é indicada qualquer morada para enviar as contribuições pelo correio, nem tão pouco um endereço de correio eletrónico! 

Acresce que, no sítio web da CMC não há qualquer referência à tal "Divisão de Relação com Munícipe". Na página de contactos da CMC o mais próximo que surge é o horário de atendimento da Câmara (das 08h30 às 16h30), com a indicação adicional de que é necessário "Agendamento prévio obrigatório – Medidas Covid-19". É obvio que, se é preciso ir pessoalmente entregar a reclamação, que ainda por cima necessita de agendamento prévio, muito pouca participação haverá. A gestão PS-PCP da CMC não gosta da participação dos cidadãos; se gostasse, esforçar-se-ia para facilitar o contacto destes, não por o restringir.

O Somos Coimbra faz questão de esclarecer que a CMC não pode recusar a entrega por outras vias legais, como seja por correio eletrónico para <geral@cm-coimbra.pt> ou por carta, que se recomenda que seja registada com aviso de receção, para Câmara Municipal de Coimbra, Praça 8 de Maio | 3000-300 Coimbra.

Recorde a proposta do Somos Coimbra aqui.

Somos Coimbra continua a inovar e lança podcast semanal

O Somos Coimbra vai lançar um podcast semanal, dando continuidade aos objetivos de inovação na comunicação e de aproximação aos conimbricenses. Com o mote “O boletim informativo do Movimento que quer realmente desenvolver Coimbra”, o primeiro podcast com as temáticas autárquicas de relevo vai estar disponível na próxima segunda-feira no perfil do Soundcloud do Somos Coimbra e em breve vai ser disponibilizado nas plataformas habituais de distribuição, como são exemplos o Spotify ou iTunes.
Os conteúdos do podcast vão incidir sobre os temas destacados no boletim informativo lançado à sexta-feira pelo Movimento, onde são retratadas as posições que os vereadores defendem na CMC, as situações reportadas publicamente fruto das queixas dos munícipes ou ainda as várias atividades que o Movimento vai promovendo.
Este lançamento serve ainda para assinalar a semana em que se comemoram três anos da primeira eleição dos vários representantes do Somos Coimbra - no Executivo Municipal, na Assembleia Municipal ou ainda nas várias Juntas e Assembleias de Freguesia.

Tanto a aposta no podcast, a lançar semanalmente à segunda-feira, como a aposta no cartoon da autoria do Movimento Humor para ilustrar um dos temas do boletim semanal,  reforçam o compromisso do Somos Coimbra de oferecer aos munícipes um olhar sempre atento e incisivo sobre o que se vai passando na autarquia.

E, mais uma vez, o Somos Coimbra mostra o seu poder de inovação ao apostar nesta ferramenta de divulgação, que mais nenhum partido ou movimento na cidade apresentam.

Enquanto não chega o 1º podcast, pode ler/reler todos os boletins informativos aqui.