"Permanece o mistério quanto à razão da CMC fazer desaparecer a escultura da Canção de Coimbra"


Fotografias do "Diário As Beiras"

1ª parte da intervenção do vereador José Manuel Silva, na Reunião de Câmara de 8 de março de 2021


Há 8 meses a Câmara retirou a estátua evocativa da Canção de Coimbra, na rua de Almedina, a estátua mais fotografada de Coimbra. Já todos percebemos que não foi a necessidade de pequenas obras no Largo de Almedina que levou a essa retirada, ou esta já teria sido recolocada há muito, pelo que permanece um inaceitável mistério a verdadeira razão da Câmara fazer desaparecer esta lindíssima escultura da Canção de Coimbra, de Alves André, um dos mais consagrados escultores portugueses.


É inacreditável que a Câmara se tenha apropriado de uma estátua do povo de Almedina, que já pertence ao turismo mundial e é uma das imagens mais fotografadas da marca Coimbra, indicando as notícias mais recentes que estará ao abandono num qualquer armazém da edilidade.

É de toda a legitimidade perguntar, e esperamos respostas claras, qual a verdadeira razão da escultura da Canção de Coimbra não ter sido recolocada no seu lugar no pátio da rua do Arco de Almedina, que tanto dignificava e enriquecia e onde era alvo de múltiplos elogios de conimbricenses e turistas, e o que é que a Câmara planeia fazer com a mesma. Enfim, provavelmente já seremos nós, em novembro deste ano, a tomar a decisão de recolocar a estátua evocativa da Canção de Coimbra no lugar que o povo de Almedina escolheu.

Leia a segunda parte da intervenção do vereador José Manuel Silva aqui.

Leia a terceira parte da intervenção do vereador José Manuel Silva aqui.