Obras na Curva da Zouparria: "Questões técnicas têm de prevalecer em relação às políticas"


2ª parte da intervenção da vereadora Ana Bastos na Reunião de Câmara de 25 de janeiro de 2021

S. Presidente, visitámos recentemente a curva da Zouparria, cujo projeto de beneficiação aguarda aprovação da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), desde 2018, para posterior lançamento do processo de execução da obra.


Foi interessante constatar a relevância que a população local atribui a esta retificação face, não só aos acidentes e aos conflitos rodoviários que aí se registam, mas sobretudo pela necessidade premente de conferir segurança aos movimentos pedonais que ali se concentram, no acesso das crianças à escola primária e dos habitantes locais à paragem dos transportes públicos localizada em Sargento de Mor. Foi por isso com surpresa e revolta que receberam a notícia de que se perspetivava a construção de uma valeta espraiada em substituição do passeio, tão desejado e aguardado.


Sr. Presidente, este é um exemplo onde as questões técnicas têm de prevalecer em relação às políticas, devendo o passeio ligar de forma contínua a plataforma existente no centro do lugar, até aos passeios já materializados na aproximação à escola. A sua substituição por uma valeta espraiada em calçada, para além de não salvaguardar as condições mínimas de segurança dos peões (tendência para os veículos invadirem a valeta no intradorso da curva na procura de trajetórias mais rápidas), revela-se ainda desconfortável para os peões, tornando-se intransitável em dias de chuva.


Estamos crentes que o Sr. Presidente não quererá acarretar com a responsabilidade de eventuais atropelamentos que venham aí a ocorrer. Assim, desafiamos o Sr. Presidente a tirar finalmente o pau da roda deste processo e aprovar este projeto, com carácter de urgência, na sua versão inicial.

Ler primeira parte da intervenção da vereadora Ana Bastos aqui.