SC sugere que CMC desenvolva aplicação para smartphones semelhante à FixCascais

2ª parte da intervenção inicial do vereador José Manuel Silva na Reunião de Câmara de 12 de abril de 2021



Muita gente neste concelho se queixa do lixo e dos monos que não são devidamente recolhidos, de contentores que não são devidamente limpos, de uma cidade suja e mal cuidada. É certo que estamos em ano de eleições e, portanto, um ano em que tudo melhora um pouco, para ver se o povo esquece o que não foi feito nos três anos anteriores.


São bem conhecidas as dificuldades de contacto das pessoas com a Câmara Municipal, o que muitas vezes as desincentiva de informar, sugerir e reclamar, num processo que em muito poderia ajudar à boa governação da Câmara e à limpeza e à manutenção da cidade.


Já aqui falámos nesta questão quando apresentámos a estratégia CulTec para Coimbra, a propósito do bom exemplo de Boston. Infelizmente, Coimbra é ainda muito incipiente, e não devia sê-lo, na utilização das novas tecnologias.


Hoje queremos propor, formalmente, que a Câmara de Coimbra copie o bom exemplo de Cascais, e de outras Câmaras, e desenvolva uma aplicação para smartphones semelhante à FixCascais, por exemplo, onde também podem ser disponibilizadas informações de todo o tipo, nomeadamente de eventos.

A FixCascais integra-se numa política de cidadania responsável, em que cada cidadão, residente ou visitante, é convidado a dialogar e a ajudar a Câmara a melhorar o seu território, reportando diferentes tipos de situações em espaços públicos, como calçadas ou estradas danificadas, sinalização de trânsito mal colocada ou avariada, necessidade de limpeza de ruas e outros espaços, combinar a recolha de monos, etc. A participação de situações é simples e pode ser feita na aplicação, disponível em versão android e IOS.


Mas também é necessário intensificar a recolha de lixo, estender a recolha de monos aos fins de semana, quando as pessoas estão mais disponíveis, facilitar o contacto, que não pode ser apenas por um telefone fixo e em horário de expediente, desenvolver campanhas de sensibilização, informar melhor os munícipes do serviço de recolha de monos e monstros, disponibilizar espaços adequados, em locais devidamente preparados, para depósito destes materiais, além da recolha à porta, e que notificações feitas pelos motoristas dos veículos de recolha de resíduos, relativamente a locais onde são necessárias recolhas extra de resíduos ou alguma outra intervenção, desencadeia uma ação imediata no dia seguinte.


Pode ler a 1ª parte da intervenção inicial do vereador José Manuel Silva aqui.

Pode ler a 3ª parte da intervenção inicial do vereador José Manuel Silva aqui.