Somos Coimbra sugere que Ecovia possa ser aberta a todos os utilizadores dos SMTUC

Posição do Somos Coimbra sobre a Proposta de criação do “Bilhete 2 deslocações/acompanhante” - Sistema Ecovia – Alteração do tarifário e homologação da venda dos bilhetes deste sistema no parque de estacionamento do Parque Verde do Mondego, apresentada na Reunião de Câmara de 16 de agosto de 2021



O sistema da ECOVIA é um serviço importante e a ser promovido para resolver alguns problemas graves de acessibilidade e de mobilidade, como é o caso do acesso e estacionamento ao Polo I e HUC/IPO. Contudo e sem surpresa, não tem atingido o nível de procura desejado, por deficiências de base do sistema, como seja a localização dos parques e sobretudo a falta de controlo e de fiscalização do estacionamento nos locais de destino.


O seu lançamento apressado em época de pré-férias de baixa procura, sem que tenham sido garantidas as melhores condições de acesso ao serviço e sem serem ponderadas todas as variantes de bilhética, em nada abonaram para o êxito do seu lançamento.


A proposta hoje trazida ao Executivo procura assim mitigar dois dos problemas já previamente identificados pelo Somos Coimbra, mas importa sublinhar que, este serviço sem se fazer acompanhar de uma gestão e fiscalização eficaz do sistema de estacionamento, a baixa procura do serviço irá continuar.


Nada temos a obstar no que respeita à metodologia proposta para o acesso ao Parque Verde do Mondego, sendo essencial generalizar o seu acesso a todas as modalidades. Já no que respeita ao bilhete para acompanhante, concordando com o principio de base, a proposta apresentada parece-nos incompleta.


O acompanhante não deve ser encarado como uma raridade, mas como uma situação a ser promovida no sentido de aumentar a taxa de ocupação dos veículos privados e assim reduzir o número de veículos que entram na cidade e que estacionam nos parques, já por si de pequena dimensão. Por isso, os acompanhantes devem usufruir de todos os benefícios atribuídos ao condutor, a valores preferencialmente mais reduzidos. Sublinhamos que a flexibilidade do serviço e do tarifário aplicado, se traduz num melhor ajuste às necessidades dos utilizadores, traduzindo-se num aumento da procura. Em complemento, a ECOVIA deve ser encarada como um serviço normal de transporte público que responde a uma função social e não como um serviço comercial e elitista, capaz de gerar lucro. A CMC insiste em manter esta segregação de serviços, quando deveriam ser encarados como complementares.


Assim e se o condutor pode aceder a diferentes opções, como o bilhete estacionamento+4 viagens, a um passe rede geral + ou passe rede geral + (entidade), porque é que o(s) acompanhante(s) não podem usufruir das mesmas modalidades? Vejamos o caso vulgar de um casal que se desloca pendularmente para o centro e opta pelo serviço Ecovia. Fará sentido proporcionar ao condutor um passe rede geral + (entidade) por 20€, tendo acesso a um numero ilimitado de viagens ECOVIA ou rede geral dos SMTUC, enquanto que o acompanhante terá de desembolsar cerca de 35 € (admitindo 22 dias úteis) para usufruir de apenas 2 viagens no serviço ECOVIA? Esta situação é ainda mais insensata se o acompanhante for detentor do passe rede geral dos SMTUC (pagará 30€+35€ por mês). E no caso do acompanhante ser um filho estudante, fará sentido pagar este montante de 35€ quando o passe estudante apenas custa 15 €? Naturalmente que, por razões económicas e flexibilidade de horários, com este tarifário, em nada se incentiva à partilha de veículos.


Assim, parece-nos que todas estas variantes de tarifário devem ser devidamente ponderadas pelo Conselho de Administração dos SMTUC e devidamente compatibilizadas com os custos gerais da rede SMTUC, sendo que sem grande reflexão nos parece sensato admitir:


  • Criar, tal como proposto, um bilhete específico para viagens ocasionais estacionamento+2 viagens/acompanhante, no sistema Ecovia - 1,5 €;

  • Criar a modalidade para viagens ocasionais estacionamento+4 viagens/acompanhante, com valor a definir compreendido entre os 2,5€ (rede geral SMTUC, 0,63 €/viagem) e os 3,0€ (dobro de 2 viagens);

  • Criar a modalidade passe rede geral + (acompanhante), com valor compreendido entre os 30€ (passe rede geral) e os 35€ (passe rede geral +);

  • Criar a modalidade passe rede geral + (entidade/acompanhante), com valor compreendido entre os 15€ (valor mínimo) e os 20€ (passe rede geral + entidade).


Ou seja, na prática parece-nos que, face aos preços praticados para a modalidade condutor, os preços do acompanhante devem ser uniformizados e coincidentes com os praticados na rede geral dos SMTUC (títulos ou passes), o que em muito flexibilizaria a utilização e o controlo/fiscalização no acesso ao serviço, contribuindo assim para o alargamento da área de cobertura dos parques ECOVIA.

No caso do passe rede geral + entidade, seria aceitável que o condutor e acompanhante usufruíssem do mesmo nível de desconto, cifrando-se o valor geral do passe nos 20€, admitindo-se que a poupança se concentra na viagem em veículo próprio.


Esta solução tem ainda a vantagem de poder entrar em vigor desde já, sem ter de aguardar a entrada em funcionamento da bilhética multimodal, uma vez que não carece de adaptação de qualquer sistema.


Em suma, o sistema Ecovia poderia ser aberto a todos os utilizadores do sistema dos SMTUC, mantendo-se assim o princípio do custo zero para o estacionamento. No caso dos miniautocarros virem a sofrer de sobrelotação, é indício de que o miniautocarro deve ser substituído por um autocarro standart, ou que se reúnem condições para a criação de uma carreira regular de elevada frequência, eventualmente associada aos períodos de ponta.

Assim, sugere-se o adiamento desta votação para a próxima reunião e, até lá que os serviços técnicos e o Conselho de Administração dos SMTUC, avaliem a pertinência da proposta aqui formulada. Caso se insista na votação, o SC irá abster-se.


As vereadoras do Somos Coimbra

Ana Bastos

Maria da Conceição Marques


16 de agosto de 2021



Nota: Com a garantia do presidente da autarquia, Manuel Machado, de que as sugestões do Somos Coimbra iam ser analisadas e devidamente integradas na proposta do Executivo, as vereadores do Somos Coimbra votaram a favor da proposta.