Propostas adicionais do Somos Coimbra para ampliação do Jardim do Penedo da Saudade

Posição do Somos Coimbra sobre o Estudo Prévio da Ampliação do Jardim do Penedo da Saudade, apresentada na Reunião de Câmara de 26 de abril de 2021


Saudamos a proposta de criação de caminhos pedonais de ligação entre a R. Infanta D. Maria e o Penedo da Saudade, que vai ao encontro a uma proposta também aqui apresentada pelo Somos Coimbra, na reunião de 23/11/2020, a propósito da aprovação do estudo prévio para Requalificação da Avenida Marnoco e Sousa e Largo do Penedo da Saudade.


A ampliação do espaço verde e a criação de novas ligações pedonais permitirá potenciar a fruição daquele espaço icónico, em grande parte subaproveitado pela cidade, e aproximar a população à natureza, promovendo, desta forma, a saúde e o bem-estar.


Nesse sentido, o Somos Coimbra apoia este projeto, o qual facilitará a ligação pedonal entre a cota 50, na R. General Humberto Delgado e a cota 120 na R. Marnoco e Sousa, constituindo-se como uma ligação privilegiada entre estas duas zonas ao mesmo tempo que confere alguma permeabilidade a este enorme quarteirão delimitado por estas duas ruas e pela R. dos Combatentes da G.G e a R. Miguel Torga.


Em complemento, o Somos Coimbra deixa duas propostas adicionais:

  1. Atendendo a que a memória descritiva, limita a referência à pretensão de materialização de caminhos pedonais, propõe-se que estes circuitos internos à mancha verde sejam estudados com características e parâmetros dimensionais compatíveis com os percursos clicáveis. Assim, este projeto de âmbito mais alargado, permitiria de forma cumulativa dar resposta a esta necessidade de ligação ciclável entre a zona alta e baixa, em alternativa às duas vias estruturantes (R. Miguel Toga e R. Combatente s da G.G.), nas quais, por restrições de espaço, deve ser privilegiada a circulação motorizada.

  2. Paralelamente, importa introduzir a ideia de que o espaço verde deve ser acessível a todos os cidadãos. Nessa ótica, sugere-se que, nesta fase de estudo prévio, seja desde já, pensada a integração de um meio mecânico alternativo (elevador panorâmico, alimentado a energia limpa), com acesso a diferentes patamares da encosta. Esta proposta integra-se na medida 13 do “Programa Municipal para as Alterações Climáticas” a qual prevê a instalação de meios mecânicos para vencer desníveis acentuados e permitirá a inserção de um modo privilegiado de superação do desnível altimétrico, seja por parte dos ciclistas seja pelas pessoas de mobilidade reduzida, afirmando-se ainda como uma alternativa direta ao transporte individual e ao transporte coletivo.


Face às estratégias e instrumentos lançados pela União Europeia e pelo Governo nacional, designadamente a Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa Ciclável 2020-2030 (Resolução do Conselho de Ministros n.º 131/2019, de 2 de agosto), importa que a Câmara Municipal de Coimbra disponha de projetos devidamente amadurecidos que possam alimentar a submissão de candidaturas a financiamentos, sempre novas chamadas sejam abertas. Nesse sentido, recomenda-se que o programa de intervenção integre um cronograma de sequencia lógica de ações, que se complementem no tempo e no espaço, sem prejuízo da salvaguarda da funcionalidade e da coerência da solução global.


Os vereadores do Somos Coimbra

Ana Bastos

José Manuel Silva


26 de abril de 2021