Posição do Somos Coimbra sobre a saída de Jorge Alves do Conselho de Administração dos SMTUC



Temos vindo ao longo dos anos a expor os graves problemas dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC). A muito recente saída do seu Presidente do Conselho de Administração, Jorge Manuel Maranhas Alves, vereador da Câmara Municipal de Coimbra eleito nas listas do Partido Socialista, é, no nosso entendimento, uma consequência inevitável da trajetória de decomposição em que se encontram os serviços em resultado de uma gestão muito incompetente, que apenas é menos visível porque a pandemia baixou muito o uso e a frequência das linhas dos SMTUC.


Por simples consulta a http://www.base.gov.pt/, conclui-se que os SMTUC fizeram aquisições à STRA S.A. (empresa cujo presidente do Conselho de Administração, Rui Maranhas Alves da Luz Sales, é filho de Jorge Alves) num valor global de mais de 200 mil euros, sempre por ajuste direto:

49.604,00 € (17-10-2019)

69.300,00 € (19-07-2018)

52.560,00 € (22-09-2017)

44.000,00 € (07-07-2016)


Ora, todas estas aquisições decorreram com Jorge Manuel Maranhas Alves como membro do Conselho de Administração dos SMTUC, a que preside desde o final de 2017, mas que integra como vogal já desde 2013, o que é, no nosso entendimento, uma clara violação da lei, que esperamos que o Ministério Público investigue em profundidade.


Sendo a justificação destas aquisições "Fornecimento e instalação de equipamentos para manutenção preditiva de veículos em tempo real" e sendo sobejamente conhecido que é muito elevada a percentagem dos autocarros dos SMTUC que, em cada momento, estão avariados, entendemos que deve ser feita uma auditoria urgente, independente, à eficácia dos ditos equipamentos, proposta que faremos formalmente a curto prazo.


Perante estes factos, aliás, entendemos que o Ministério Público também deverá investigar as circunstâncias que levaram a que quase todas aquisições de autocarros dos SMTUC dos últimos anos tenham sido feitas à mesma empresa, a CarBus, apesar de este ser um mercado tão competitivo, e deverá ainda investigar o estado de conservação em que vários dos autocarros comprados a esta empresa chegaram aos SMTUC.


Por último, esperamos da parte dos dois outros membros do Conselho de Administração dos SMTUC, Regina Bento e Francisco Queirós, rápidas e claras explicações sobre a sua participação nestas matérias, pois aprovaram os mesmos contratos, sendo corresponsáveis nos procedimentos pouco claros que agora levaram à demissão do vereador Jorge Alves, pelo que não têm condições para continuar a ocupar os seus lugares na vereação e nos SMTUC.



Somos Coimbra

28 de fevereiro de 2021

SIGA-NOS

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • YouTube - círculo cinza

© 2019  Movimento Somos Coimbra