Partido Socialista retira Coimbra da linha de Alta Velocidade




Em 2009, o Governo do Partido Socialista comprometeu-se com a passagem da linha de Alta Velocidade em Coimbra-B, mas está agora a trair Coimbra e a ignorar esse compromisso. Segundo informações avançadas pelo coordenador do Grupo de Trabalho do Plano Ferroviário Nacional durante a sessão regional de auscultação que decorreu no passado dia 15 de julho na CCRDC, a linha será construída diretamente de Lisboa ao Porto, num modelo designado de “autoestrada ferroviária”, em que a ligação a Coimbra, Leiria e Aveiro será feita apenas por ramais, montados a partir de bocados das linhas do Norte e do Oeste.


É mais uma profunda desvalorização de Coimbra por parte do Partido Socialista!

Com enorme hipocrisia incluem no Governo um Ministério da Coesão Territorial, mas nas decisões que contam as duas áreas metropolitanas são mais uma vez reforçadas e as cidades intermédias remetidas a uma maior insignificância, agravando a bipolarização do país. A saída da linha principal e o desvio pelos ramais acarretará um aumento substancial do percurso, secundarizando o serviço oferecido. O Governo escolhe restringir o serviço “Alfa” a Lisboa e Porto, enquanto Coimbra terá de se contentar com um serviço “intercidades”. A prazo, com a programada substituição da bitola ibérica pela europeia, para a qual apenas a linha de Alta Velocidade estará preparada, Coimbra arrisca-se a perder a ligação ao centro da cidade e, na melhor das hipóteses, a contentar-se com uma paragem desligada de tudo, lá ao longe, talvez para os lados de Montemor-o-Velho.


O Somos Coimbra esperou alguns dias, após a sessão na CCDRC, para ver se a Câmara Municipal e/ou o Partido Socialista de Coimbra reagiam publicamente a estas terríveis notícias. Mas nada aconteceu - só silêncio cúmplice. Percebe-se agora ainda melhor porque o Partido Socialista de Coimbra aprovou obras em Coimbra-B que não contemplam a Alta Velocidade: no silêncio dos corredores do poder, já consumaram a traição a Coimbra e aceitaram que a linha de Alta Velocidade não passe na cidade.


O Partido Socialista de Coimbra é o coveiro da cidade. Não bastava o metódico esvaziamento do Hospital dos Covões, o sistemático afastamento dos investidores, a enorme perda populacional, agora é também a linha de Alta Velocidade que é afastada.


O Juntos Somos Coimbra luta e lutará com todas as suas forças contra a enorme desvalorização do concelho que o Partido Socialista está a concretizar. Se a solução agora proposta, de “autoestrada ferroviária” entre Porto e Lisboa, for avante, isso significará que Coimbra desiste definitivamente de se afirmar como o núcleo central de uma grande área metropolitana da região centro de Portugal.

A coligação Juntos Somos Coimbra não aceita esta contínua menorização de Coimbra e irá defender por todos os meios o projeto anteriormente aprovado.



Somos Coimbra

26 de julho de 2020