Pandemia expõe falta de cobertura por fibra ótica. SC assume compromisso de cobertura integral



Os residentes em largas zonas do concelho de Coimbra defrontam-se diariamente com a baixa qualidade das ligações à Internet que existem na sua zona, ainda baseadas em linhas telefónicas ou em ligações 3G e 4G. O ensino à distância e o teletrabalho a que são obrigados funcionam muito mal, quando funcionam, levando-os a sentirem-se cidadãos de segunda por comparação com aqueles que têm a sorte de habitar em zonas servidas por fibra ótica.


O Movimento Somos Coimbra considera que esta situação, em que tantos cidadãos são forçados à infoexclusão, é inaceitável, e assume o compromisso de garantir que todos os lugares do concelho de Coimbra tenham rapidamente cobertura com fibra ótica, por forma a garantir um serviço de Internet rápido para todos os munícipes, caso assuma a liderança do município.


Existem inúmeros concelhos com cobertura integral em muitas freguesias, muitos com um carater mais rural que Coimbra, como Águeda, Alcobaça, Mealhada, Santa Maria da Feira, Covilhã, Fundão, Arganil, Lousã, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Leiria, Castro Daire, Nelas, Tondela, Viseu e Vouzela. A grande diferença é que, nesses concelhos, as respetivas Câmaras Municipais empenharam-se na negociação com as operadoras de telecomunicações para garantir essa cobertura integral, enquanto que a Câmara Municipal de Coimbra (CMC) se tem demitido dessa tarefa, como se o acesso dos seus munícipes a um recurso tão central como é a Internet não lhe dissesse respeito.


Desta forma, o Movimento Somos Coimbra assume o compromisso de uma cobertura de fibra em todos os lugares do concelho, sem exclusão de qualquer freguesia, caso seja escolhido para liderar a CMC.


Para tal, está a proceder a um levantamento das várias zonas/lugares do concelho que não estão cobertos por fibra ótica. Nesse sentido, o Somos Coimbra apela a que façam chegar (por e-mail ou através das redes sociais) a lista das zonas que têm conhecimento de não estarem cobertas por fibra ótica. Com este levantamento será desenhada uma estratégia de cobertura integral de fibra ótica no concelho junto das operadoras, a aplicar após as eleições de 2021.


A inoperância da CMC tem levado a diversas ações de protesto de cidadãos, como é o caso da petição lançada por um grupo de moradores de Ceira: “Ceira com Fibra”. A par de Ceira há muitas outras freguesias com locais excluídos da cobertura de fibra. Por exemplo, Brasfemes, Trouxemil e Torre de Vilela, entre outros. Locais como Larçã, Póvoa do Loureiro, Torres do Mondego, etc, etc.


Pior do que inoperante, a Câmara Municipal de Coimbra está a “meter o pau na roda”. Por exemplo na Freguesia de Souselas e Botão, a CMC entrou com uma contraordenação à MEO a 19 de abril, por técnicos da empresa estarem a trabalhar na cobertura de fibra na freguesia, uma tarefa muito urgente e muito bem recebida pela população por causa da situação que vivemos. A operadora solicitou a licença ao município a 14 de janeiro, mas ao fim deste tempo ainda não teve qualquer resposta, a não ser a contraordenação. A CMC é rápida a aplicar sanções mas não a conceder licenças, apesar do Estado de Emergência indicar que deveria, isso sim, ajudar por todos os meios os seus munícipes a terem rapidamente acesso digno à Internet.


Com o Somos Coimbra, todos os lugares do concelho de Coimbra terão acesso por fibra ótica.