Capital Europeia da Economia Social: CMC deveria ter envolvido de forma ativa outras instituições

Posição do Somos Coimbra sobre a Carta de Compromisso da Rede de Cidades Portuguesas – Capital Europeia da Economia Social 2020/2021, apresentada na Reunião de Câmara de 12 de abril de 2021


Saudamos esta iniciativa, e em particular os dois grandes eventos previstos para decorrerem em Coimbra.


Parece-nos, contudo, que a Câmara Municipal de Coimbra (CMC) deveria ter aproveitado a oportunidade para envolver, de forma ativa, a colaboração entre outras instituições, da Universidade de Coimbra, do Centro de Estudos Sociais (CES), do Observatório da Cidadania e Intervenção Social (OCIS), do ISCACC; os quais em parceria com a CMC poderiam promover mais ações e iniciativas, dando assim outra relevância e peso à participação de Coimbra nesta rede, tirando ainda partido da magnífica estrutura física que é o Convento de São Francisco.


Em complemento, estas iniciativas são igualmente oportunidades únicas para divulgar a cidade do ponto de vista turístico, associando aos eventos, atividades socioculturais e a divulgação da riquíssima cultura Coimbrã.


No cômputo geral das cinco cidades envolvidas e sendo certo que nem todos os eventos assumem a mesma relevância, Torres Vedras assume a organização de 13 eventos, Sintra de 11, Braga de 10, Cascais de 7, enquanto que Coimbra se fica pelos 5.

Evidenciar ainda que algumas ações a decorrerem em Braga, Cascais e Sintra se desenvolvem durante todo o ano de 2021, outras têm a duração de vários dias, de varias semanas e até meses.


É por isso de lamentar que Coimbra continue a não tirar partido da presença das suas instituições de ensino superior, e que neste tipo de programas, pode fazer toda a diferença. É uma boa iniciativa, mas mais uma oportunidade perdida para fazer melhor!



Os vereadores do Somos Coimbra

Ana Bastos

José Manuel Silva


12 de abril de 2021