Alteração linha 41: Alterações pontuais devem ser testadas e monitorizadas

Posição do Somos Coimbra sobre a Alteração de Percurso para Servir a Paragem da Zona da Boavista/Fonte da Talha - Linha n.º 41/Santa Clara – Vale das Flores – , apresentada na Reunião de Câmara de 28 de junho de 2021


A proposta posta a votação deste Executivo apresenta uma alteração pontual do traçado da Linha 41, propondo-se que no seu trajeto Vale das Flores/Santa Clara sirva a paragem junto à Fonte da Talha em vez de seguir em frente pela Ponte Rainha Santa.


O Somos Coimbra nada tem contra este tipo de alterações pontuais, desde que testadas a nível experimental e portanto associados a uma monitorização constante, por um período alargado, remetendo a decisão final para depois de avaliados os benefícios em termos de procura, patentes nesse relatório de monitorização.

Ao contrário do referido na informação técnica, um desvio desta natureza traduz-se necessariamente no aumento do tempo de percurso, diretamente associados à paragem e aos processos de cedência do direito de paragem, paragem e arranque do veículo, pelo que se impõe a revisão dos tempos de percurso, no sentido de conferir credibilidade aos horários divulgados.


Aliás, esta é uma questão extremamente relevante e transversal às diversas linhas dos SMTUC, onde os horários pré-estabelecidos são impraticáveis o que obriga, por parte dos motoristas, a práticas de condução ante ecológicas, pondo em risco a segurança dos passageiros, ao mesmo tempo que contribui para a degradação acentuada dos veículos.


Importa ainda relembrar que esta mesma linha 41 já foi objeto de deliberação por parte desta Câmara Municipal para alargamento do circuito à Rotunda das Lajes, numa ótica experimental e que, apesar das múltiplas solicitações do Somos Coimbra, o relatório de monitorização nunca nos ter sido apresentado até hoje.


Finalmente continua a não ser percetível o racional que justifica umas propostas de alteração serem submetidas a este executivo, quando múltiplas outras, com alterações muito mais profundas, são assumidas diretamente pelo S. Presidente. Para isso basta olhar para a listagem de alterações integrada no relatório de gestão de 2020.