1M€ para 18kms de ciclovia em meio orograficamente favorável é um "investimento questionável"


Intervenção do Somos Coimbra sobre a Ciclovia ao longo do leito Periférico Direito – Estudo de Traçado, apresentado na Reunião de Câmara de 22 de março


À semelhança do apontado na pretensão de criação de uma ciclovia na estrada de Eiras, também este projeto não irá merecer a oposição do Somos Coimbra.


Apesar disso, considera-se que, pela sua extensão e traçado proposto, este não constituiria a prioridade de investimento do Somos Coimbra, a não ser face a uma fonte de financiamento garantida. A promoção do modo ciclável, numa ótica de transferência modal, com impactes direto na mitigação das alterações climáticas, deverá incidir preferencialmente no espaço urbano, onde se concentra o potencial de transferência modal, associado a viagens de curta distância. O Somos Coimbra entende que o traçado proposto beneficiaria se se desenvolvesse mais próximo das povoações e garantisse uma ligação mais direta entre a Geria e a Estação velha, com um traçado mais próximo da ex-N111.


O desenvolvimento da ciclovia em canal próprio paralelo ao leito periférico direito (vala Real), apesar de agradável e integrado em ambiente natural, pelo isolamento visual que acarreta, envolve um incremento do sentimento de segurança pessoal, pelo que tenderá a responder essencialmente a funções de lazer e de desporto, sem contributo previsível para a transferência modal. É, contudo, previsível que a sua materialização favoreça alguma prática da bicicleta designadamente entre povoações suburbanas.


Por isso, o Somos Coimbra considera o investimento questionável em termos de custo-benefício, considerando ainda exagerado o custo previsível de 1M€ para concretizar 18kms em meio orograficamente favorável, ou seja, sem qualquer movimentação de terras. Refira-se, a título de exemplo, a ciclovia de Mira - Figueira da Foz, promovida pela CIM-RC, onde a ligação ciclável intermunicipal que integra na Rota Europeia Eurovelo 1 – Rota da Costa Atlântica, com 83kms de extensão, a qual foi adjudicada por 2,1 M€, ou seja 25 000€/km, menos de metade do previsto.


Apesar destas dúvidas levantadas, mas tendo consciência de que esta Câmara deve dispor de projetos amadurecidos, preparados para submeter a candidaturas aos financiamentos que se perfilam no âmbito de diversos programas nacionais e europeus, como é o caso do Programa Portugal Ciclável 2030, o Somos Coimbra apoia esta iniciativa.

Ler intervenção do Somos Coimbra sobre a Requalificação da Estrada de Eiras – Estudo Prévio, apresentado na Reunião de Câmara de 22 de março, aqui.


SIGA-NOS

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • YouTube - círculo cinza

© 2019  Movimento Somos Coimbra